Notícias
Escrito por FENADADOS  27/07/2018
Fenadados apresenta sugestões para o Banco de Horas

Conforme divulgamos, ocorreu, ontem (26/07/2018), reunião com o Serpro através de videoconferência para tratar sobre o Acordo Coletivo " Sistema Alternativo de Registro de Jornada de trabalho 2014/2015, assinado entre as partes. 

O objetivo da FENADADOS em realizar essa reunião foi de resgatar o processo de negociação coletivo que possibilitou a continuidade do SISCOP com a flexibilidade e não o retrocesso do Registro Eletrônico de Ponto - REP como queria o MPT.  

Compreendemos que, o Banco de Horas formulado pela empresa através da Norma GP 89, Versão 3, tem como respaldo e como base o acordo de Frequência assinado com a FENADADOS; durante a reunião reafirmamos nossa disposição em fortalecer as negociações.

Mesmo contrária a implantação de Banco de Horas, a representação dos trabalhadores(as), não considera a possibilidade de permitir que a base seja prejudicada e para isso, apresentou algumas sugestões no sentido de melhorar o Banco de Horas que será formalizado e implementado pela empresa, dentre alas:

- Que não haja compensação do Banco de Horas nos finais de semana e feriados;

- Que seja estabelecida regra em relação à pecúnia e compensação, no valor da hora extra para pecúnia ao final dos 6 meses seja considerado os percentuais do ACT vigente e que haja unificação do percentual da Hora Extra autorizada e a convocada;

- Que o limite máximo para compensação possa ultrapassar os 5 dias e ser agregado as férias com regra clara;

- Que o limite do descanso do almoço seja de 30 minutos, conforme ACT vigente, - Que o limite mínimo da jornada seja de 2 horas e no máximo 6 horas; 

- Que em caso de viagem seja considerado hora extra. 

Com essas sugestões a Fenadados espera quebrar a resistência da empresa e abrir as negociações para continuar contribuindo para ampliar os direitos e garantir a qualidade de vida dos trabalhadores(as) e a sustentabilidade da empresa. 

Assista ao vídeo produzido pela Fenadados em apoio às mobilizações marcadas para este 8 de março e contra as reformas da previdência e trabalhista.

Fenadados no Facebook


Entre em contato