Notícias
Escrito por FENADADOS  10/05/2019
Serpro não apresenta reajuste digno e propõe excluir direitos

A Pauta Nacional, aprovada pelos Trabalhadores/as do Serpro nas assembleias estaduais, para a Campanha Salarial deste ano, foi a mais enxuta dos últimos tempos. Reivindicamos: Reajuste salarial, Renovação das cláusulas do ACT vigente, Vigência do Acordo de 2 (dois) anos e alteração na cláusula do Assistencial de Campanha.

Surpreendentemente, a direção do Serpro apresentou propostas de alterações, inclusões e exclusões em várias cláusulas do nosso Acordo Coletivo. Com estas propostas, a empresa claramente pretende retroceder nos direitos conquistados.

Além de não acatar a proposta de renovação das cláusulas do ACT vigente, o Serpro propôs a inclusão de duas novas cláusulas que não trazem benefícios para os trabalhadores, muito pelo contrário. A empresa também já manifestou sua posição contraria à vigência de acordo de 2 anos e ao reajuste. Apesar do montante obtido a título de lucro, a proposta é de 50% (cinquenta por cento) do INPC do último período.

A Fenadados quer negociar e já demonstrou isso em mesa. Do conjunto de alterações proposto pelo Serpro, as cláusulas possíveis de serem alteradas, foram sinalizadas pela Fenadados e constam na ata da %ª reunião de negociação. Esse conjunto de cláusulas será apreciado pelos trabalhadores nas assembleias estaduais que ocorrerão no período de 15 a 20 de maio/2019.

Já a empresa afirma que quer negociar, mas diz não para a Pauta dos Trabalhadores! 

Por este motivo e, sem avanços expressivos no processo negocial é que a Fenadados, nesta última rodada de negociação, afirmou que irá procurar o TST para que possamos na mediação discutir a pauta dos trabalhadores e garantir a vigência do ACT durante as negociações. 

A permanência nas reuniões agendadas pelo Serpro apenas para tratar da sua pauta excludente coloca em risco a validade do ACT dos trabalhadores e das trabalhadoras da empresa, que, pelo Termo assinado entre as partes, tem sua vigência até o dia 31/05/2019. Como a empresa não concordou com a proposta da Fenadados de renovar o Acordo Coletivo até o dia 30 de junho de 2019, não resta outra alternativa aos trabalhadores que não seja buscar a mediação junto ao TST. 

Após a deliberação dos/as trabalhadores nas assembleias estaduais estaremos divulgando os próximos passos referentes à Campanha Salarial.

Clique aqui e leia a Ata

 

Ex senador Lindberg Farias em defesa do Serpro e da Dataprev e contra as Privatizações

Fenadados no Facebook


Entre em contato