Histórico

1977/78

Criação das Associações dos Profissionais em Processamento de Dados (APPD) do Rio de Janeiro (RJ) e do Rio Grande do Sul (RS). Principais bandeiras de luta: política de informática, regulamentação da profissão e criação dos sindicatos.

 

1980

Realizado o I Congresso Nacional dos Profissionais em Informática (CNPPD), no Rio de Janeiro. Criada a Coordenação Nacional das APPD's, sendo eleito o coordenador contra a atuação a uma posição da APPD/SP, hegemonizada pela direita. Nesta data já existiam sete unidades da federação organizadas. Ezequiel Pinto Dias (RJ) é eleito coordenador.

 

1981

Realizado o II Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Curitiba. Neste congresso foi criada a Associação Nacional dos Profissionais em Processamento de Dados - APPD Nacional. A APPD/SP chega com duas delegações: uma composta pela maioria da diretoria (direita) e outra composta pela minoria da diretoria e a oposição. Ezequiel Pinto Dias é eleito presidente da APPD Nacional.

 

1982

Realizado o III Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em São Paulo.

 

1983

Realizado o IV Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Olinda/PE. O Congresso aponta para uma atuação sindical.

 

1984

Realizado o V Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Belo Horizonte. A predominância do congresso foi a constituição das associações profissionais, exigência legal na época para criação de sindicatos. A presidência da APPD/Nacional ficou com o SINDPD/SP. Assis Aderaldo (SP) é eleito presidente.

 

1985

Realizado o VI Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Fortaleza. O presidente da APPD Nacional chega ao congresso em processo de isolamento, em função das posições assumidas na discussão sobre a lei de informática e sua postura autoritária. A partir do congresso deste ano os sindicatos foram criados. Sebastião Mendes (MG) é eleito presidente.

 

1986

Realizado o VII Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Brasília. Este congresso se caracterizou pelas mudanças estatutárias que foram operadas, possibilitando que três chapas concorressem para a eleição da direção da APPD/Nacional. Os companheiros do SINDPD/SP retiraram-se do congresso, rompendo com o movimento nacional. Jairo Cabral (PE) é eleito presidente.

 

1987

Realizado o VIII Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Salvador. A delegação de São Paulo passou a ser representada pela oposição sindical que veio constituir o SINDADOS/SP. Após esse congresso a maioria dos sindicatos se filiou a CUT. Carlos Alberto Castro (RS) é eleito presidente.

 

1988

Realizado o IX Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Porto Alegre. Neste congresso se aprovou a criação de uma Federação Nacional dos Trabalhadores em Processamento de Dados. Cerca de 90% dos delegados eram ligados à CUT. Eduardo Armond (MG) é eleito presidente.

 

1989

Realizado o X Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Belo Horizonte. Foi fundada a Fenadados. Ivo Petry (PR) é eleito presidente.

 

1991

Realizado o XI Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Carpina/PE. O congresso aponta para a realização de uma plenária para discussão dos estatutos, o que implica em discussão da base sindical. A categoria enfrenta os efeitos das mudanças tecnológicas (Terceirização e DOWN SIZE) e da Organização do Trabalho. Foi aprovada a filiação da Fenadados à CUT. Sergio Rosa (RJ) é eleito presidente.

 

1995

Realizado o XII Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD, em Luziânia/GO. O congresso aponta para construção da estrutura vertical da CUT, privilegiando a unificação com a FITTEL. Messias Melo (PE) é eleito presidente. O congresso convoca plenária para alterações estatutárias, tornando a entidade orgânica à CUT.

 

1998

Realizado o XIII Congresso Nacional dos Profissionais em Informática - CNPPD em Beberibe (CE). A entidade prepara-se para uma nova agenda sindical: mudanças na estrutura sindical, reestruturação produtiva e novas formas de contratação, formação profissional. Ratifica a criação da CNTTI- Confederação Nacional dos Trabalhadores em Telecomunicações e Informática da CUT.

 

2001

XIV Congresso Nacional dos Trabalhadores em Informática “Um novo milênio – Reafirmando nossos compromissos por uma nova organização sindical e por liberdade de acesso ao conhecimento”. O evento foi realizado em Belo Horizonte (MG). Torna-se mais clara a vinculação entre TI e políticas públicas como promotora do bem estar social e da qualidade de vida das populações, sobretudo as que se situam na faixa de exclusão. Eleito Luiz Roberto Vieira como presidente da entidade.

 

2004

XV Congresso Nacional dos Profissionais em Informática “Muitas razões para lutar”. Realizado no Rio de Janeiro destacou as seguintes diretrizes: realização de seminário nacional com os sindicatos para discussão de um código de ética para a gestão sindical; aprofundar as discussões sobre a regulamentação da profissão; investir na formação de dirigentes e realizar campanha nacional de sindicalização e de fortalecimento dos sindicatos. O presidente eleito foi Carlos Alberto Valadares Pereira.

 

2007
O XVI Congresso Nacional dos Profissionais de Processamento de Dados ocorreu em São Luís, Maranhão, de 15 a 17 de abril de 2007. Carlos Alberto Valadares foi reeleito presidente da Fenadados.


2010
O XVII Congresso Nacional dos Profissionais de Processamento de Dados ocorreu em Conde (PB), de 17 a 20 de agosto de 2010. Os delegados e delegadas alteraram o Estatuto da Fenadados, e a Diretoria Colegiada passou a ser composta de 23 membros: 17 compõem as diretorias Executiva e Ampliada e seis o Conselho Fiscal. Foram criadas quatro novas secretarias – Mulher Trabalhadora, Igualdade Racial, Meio Ambiente e Juventude – e o cargo de vice-presidente. Resultado do esforço de todas as forças políticas que trabalham em defesa da Federação, foi formada chapa única para a Gestão 2010/2013. Carlos Alberto Valadares foi reeleito presidente da Fenadados.

 

Assista ao vídeo produzido pela Fenadados em apoio às mobilizações marcadas para este 8 de março e contra as reformas da previdência e trabalhista.

Fenadados no Facebook


Entre em contato