Secretário Salim Mattar calunia trabalhadores para justificar privatização do SERPRO e da DATAPREV

Em entrevista à Rádio Gaúcha (do Grupo RBS, afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul) na manhã desta 3ª feira (21/01), o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, acusou abertamente os trabalhadores do SERPRO e da DATAPREV de venderem os dados da população.

Sem qualquer tipo de prova e sem sequer ser questionado pelos jornalistas que o entrevistavam, Mattar relacionou a situação de cidadãos, que muitas vezes sabem do deferimento do seu pedido de aposentadoria quando financeiras ligam oferecendo crédito, ao repasse dos dados sigilosos da população pelos colegas do SERPRO e da DATAPREV. Ele declarou: “Empresa estatal não funciona bem. Você verifique que os nossos dados estão SENDO VENDIDOS PELOS SERVIDORES PÚBLICOS DESSAS ESTATAIS [SERPRO e DATAPREV]. Então nós temos que privatizar porque, se privatizar, tem legislação, poderemos processar essas pessoas, é muito diferente”. O que ele não disse é que existe controle social nas empresas públicas que permite investigação e punição para quem cometer falhas, enquanto no setor privado é difícil, inclusive, descobrir as fraudes quando elas acontecem.

CLIQUE AQUI para conferir o trecho da entrevista, disponibilizado pelo portal Capital Digital


É uma declaração totalmente irresponsável, mentirosa e indignante, mas que tem um objetivo político bem definido: o desvio de finalidade para enriquecimento ilícito e convencer a população de que a privatização de estatais é necessária para melhorar a prestação de serviços e, no caso do SERPRO e da DATAPREV, para garantir a segurança das informações.

A FENADADOS e os sindicatos que constroem a FNI adotarão todas as medidas judiciais cabíveis e representarão, junto à Procuradoria Geral da República por crime de
responsabilidade, desvio de finalidade e calúnia contra o sr. Salim Mattar. Basta de mentiras e calúnias contra os trabalhadores, que construíram e constroem as empresas DATAPREV e SERPRO, empresas que nunca tiveram vazamentos de dados da população.

O que Mattar esconde, de propósito, é que o vazamento de dados a que se refere foi descoberto em 2019 e, embora envolva o programa Hiscon, esse banco de dados só pode ser acessado nas agências ou no site do INSS com login e senha do usuário. Portanto, dificilmente tem envolvimento dos trabalhadores da DATAPREV – veja mais no link:


Durante a entrevista, Salim Mattar ainda disse que vazamento como este não ocorreria nas empresas privadas. “Precisamos privatizar a DATAPREV e o SERPRO com o objetivo de que a iniciativa privada, que é mais cuidadosa que as empresas públicas, não permita que esses dados sejam extrapolados, distribuídos no mercado como atualmente está acontecendo com a empresa pública. Está acontecendo isso porque é empresa pública, se fosse privada não aconteceria isso”, defendeu arduamente o banqueiro e empresário.

Mais uma vez, Mattar foi seletivo em sua fala para agitar a sua bandeira da desestatização e da privatização das empresas públicas. Ele ignorou os vários casos de vazamento de dados envolvendo empresas privadas de TI no mundo, a mais recente ocorrida no Equador, em que 18 GB de dados pessoais de cidadãos daquele país foram tornados públicos em 2019, atingindo cerca de 20 milhões de pessoas – mais detalhes neste link:

https://tecnoblog.net/307316/vazamento-dados-20-milhoes-cidadaos-equador


Vale lembrar que a DATAPREV e o SERPRO são empresas de excelência em TI pública no Brasil e no mundo, são lucrativas e premiadas entre as melhores do país em 2019 pela revista Exame.


O MITO de que os dados do PENTÁGONO (Estados Unidos) são gerenciados pela iniciativa privada


Esta é outra informação inverídica que vem sendo divulgada aos quatro ventos pelo governo privatista de Bolsonaro e que foi endossada pelo secretário Salim Mattar. Os dados do Pentágono são administrados pela ESTATAL de Tecnologia da Informação do órgão, a DISA (Defense Information Systems Agency), que, com 4.500 funcionários, desenvolve sistemas e contrata terceiros quando necessário, permitindo que o Estado americano faça parcerias tecnológicas sem abrir mão de sua soberania.

Em hora alguma o governo dos Estados Unidos falou em vender essa estatal, que cuida dos dados relativos à segurança nacional. O que os secretários do Governo Bolsonaro se referem é ao projeto JEDI, que trata da contratação de uma empresa para apoiar o Pentágono na melhoria de sua infraestrutura tecnológica visando armazenar dados na nuvem. A nuvem resultante do JEDI, apesar de ser desenvolvida pela empresa vencedora do contrato, estará sob o total controle do Pentágono.


Veja mais neste link, de um portal mantido e alimentado por trabalhadores do SERPRO e da DATAPREV, que são técnicos da área de TI e sabem do que falam:


O desvio de finalidade da privatização: quais os interesses que estão em jogo na privatização do SERPRO e da DATAPREV?


A privatização das empresas de tecnologia de informação (TI) públicas coloca em risco o sigilo e a segurança de dados estratégicos para o Estado e milhões de brasileiros (nas áreas da Receita, INSS, comércio exterior, segurança pública, licenciamentos de veículos, dentre outros). Em mãos privadas, a má utilização dessas informações configura grave risco à soberania e segurança nacionais. Mas existe outro aspecto, que vem sendo pouco discutido nesse processo de privatizações levado a cabo pelo atual governo, que é a PRIVATIZAÇÃO PRÉVIA DE ÁREAS ESTRATÉGICAS DE GOVERNO E DE ESTADO, que passam ao controle político e administrativo de representantes de grandes corporações empresariais, antecedendo a alienação dos ativos. É o que está acontecendo na área de TI estatal.

Veja abaixo, quem é quem entre os secretários:

FENADADOS e sindicatos filiados FNI, Sindppd-RS e Sindpd-SC

31 thoughts on “Secretário Salim Mattar calunia trabalhadores para justificar privatização do SERPRO e da DATAPREV

  1. Acho que eu fui o mais prejudicado nisso tudo. Usado como bucha, fui preso e citado por achismo por alguém que nem conheço do Sul do Brasil de vender as bases na Dataprev. Juiz nem quis saber. Busca, apreensão e prisão.
    Mas como a própria matéria diz, só o INSS tem senha para isso.
    Este mês faz 1 ano.
    A empresa está pela 3º vez tentando tirar meu salario. Foram meses sem receber.
    Fui preso, tive que suar tornozeleira por 100 dias, pagando o que não tenho com advogado trabalhista e criminal…
    Todo endividado, cheio de empréstimos…
    1 ano para saber se eu sou culpado? Que isso.
    Não sabem como estou sofrendo e todos se afastam

  2. Ladino. Quem mama são os militares nos cargos comissionados. Nos Correios o General não quer exonerar os assessores especiais. Alguns deles são militares.

  3. Quem é Salim Mattar?

    Salim Mattar é um empresário, dono da Localiza, maior empresa de aluguel de carros do Brasil e a mais valiosa do segmento no mundo. A Localiza abriu capital na B3 em 2005. Ele também é secretário de Privatizações do governo de Jair Bolsonaro.

    Quando criança, Salim Mattar queria ser pianista. Contou isso ao pai e, ao invés de apoio, foi repreendido. A ideia de seguir carreira artística, foi deixada de lado ali mesmo. Nascido em Oliveira, cidade localizada no interior de Minas Gerais, ele é formado em administração de empresas. Fundou a Localiza em 1973. Em 2017, o grupo faturou mais de R$ 6 bilhões. Quando resolveu fundar a empresa bilionária, Salim não recebeu apoio dos pais, amigos e namorada da época. Isso porque o mundo vivia uma crise do petróleo na década de 1970. Ele insistiu e fundou a Localiza que, poucos anos após a abertura, já estava presente em outros Estados. Ativista da doutrina liberal, ele é um dos responsáveis por financiar a tradução da obra Revolta de Atlas, de Ayn Rand, para o português.

    Fonte: Suno Research em Salim Mattar – fundador da Localiza e secretário de Privatizações

  4. Voce processou ou pensou processar o vigarista canalha mentirosos e ladrao de 9 dedos?

    Senao, entao atenha-se a sua hipocrita insignificância .

  5. Fato!

    Ate que enfim alguem lucido nesse site.

    Desconfio que a maioria dos que aqui comentam contra o governo devem ter alguma relacao direta ou indireta com o portal pois todos seguem um padrao de comentarios.

  6. Engano seu, ou falta de carater mesmo.

    Empresas publicas so contribuiram para alimentar o sistema corrupto dos canalhas infiltrados no governo. Nunca se noticiou e nunca se soube onde era enfiado os lucros dessas empresas.

    Na iniciativa privada gerara mais empregos.

    Acabou a boquinha com o dinheiro do trabalhador.

  7. Bolsonaro eh um patriota e com eles temos pela primeira vez um governo trabalhando em prol do povo.

    Ta reclamando pq deve ter perdido alguma boquinha no governo.

    Salim mattar eh um empresario de sucesso, ou seja um trabalhador e gerador de empregos.

    Cuide sua inveja e de sua maledicencia.

  8. Materia tendenciosa e dissimulada.

    Ja esta mais que provado que o interesse nas empresas do governo eh a corrupcao para meia duzia de vagabundo que se aproveitam do dinheiro do povo.

  9. Navegando pelos SINDPD do Brasil vi que todos estao de maneira leviana e canalha falando mal do governo.

    Claro que o motivo nos ja conhecmos, perderam a mamata e a vida boa que o dinheiro que os trabalhadores eram forcados a contribuir acabou.

    Esses sindicatos puco ou quase nada fizeram pelos trabalhadores, sao um bando de fingidos demagogos adoradores da vida boa.

    Acabou, agora terao que trabalhar. Vai ser dificil no inicio mas quando comecarem a comer do proprio suor aprenderao a dar valor ao trabalho e com isso perceber o valor que tem u dia de trabalho.

    O trabalho enobrece o homem.

  10. A maioria dos comentarios aqui ou eh de gente ligado ao sindicato ou de gente que perdeu a tetinha no governo.

    Acostumem-se a trabalhar e gerar riquizas, acabou a mamata com o dinheiro do tabalhador.

    Chorem ate desidratar, assim nos livraremos dos males causados por voces.

  11. Parabens ao Secretario Salim e aa todo o governo do Bolsonaro. So ta chorando aqueles que perderam a mamata do governo corrupto do PT.

    Tudo canalha mentiroso, ladrao, corrupto e sem vergonha.

  12. Depreciar mais do que a quadrinha petistas eh impossivel. Privatizar tudo. Governo deve representar a nacao e nao administrar empresas.

  13. Fato. Concordo contido, governo tem que representar a nacao e nao adiminstrar empresas. Empresa publica so serve para alimentar a corrupcao.

  14. Os canalhas que precisavam cair ja cairam, falta cair alguns mais, da quadrinha do PT eh claro.

  15. Esse senhor é empresario os correios da lucro e o governo mente dizendo que não

  16. Esse Salim é uma pessoa despreparada ,desqualificada,totalmente sem noção.

  17. Isso é um velho sem vergonha. De nada lhe valeram os anos de vida. A tara é irresistível.

  18. Todo esse governo precisa cair.
    Temos que derrubar Paulo Guedes, Mora, Mourão e o cabeça de vaca Bolsonada.
    Não à privatização de todas as estatais.
    Temos que estatizar muita coisa.
    A começar dos bancos. É reestatizar também.
    Eleições já.

  19. Parabéns pela matéria. Entendo ser fundamental que essas informações sejam amplamente difundidas à toda a sociedade, inclusive junto aos parlamentares e ao judiciário, para que todos tenham condições de conhecer e avaliar os vários interesses e objetivos que estão envolvidos em torno da privatização e possam formar suas opiniões sobre o assunto.

  20. ÉSalin Mattar é um aproveitador. Enricou `a custa de facilidades governamentais. Confessa plena incompetência para com a coisa pública. Vender não é a solução. Bolsonaro é cúmplice.

  21. Desculpa do Salim para arrumar argumentos. Todos sabem que os dados dos brasileiros e empresas ficam muito mais seguras com as empresas estatais e que com empresas privadas terá muito mais riscos de vazamentos sigilosos e dificuldades de punição. Falta de respeito para com os empregados públicos. Ele está colocando como troféu pessoal as privatizações.

  22. o fato de as estatais darem lucro é “algo relativo”, já que o maior cliente dessas empresas é o próprio governo e os preços cobrados não são estabelecidos por meio de concorrência. traduzindo serve pra nada

  23. Vamos processar esse caluniador e fazer ele pedir desculpas em uma coletiva a imprensa no palácio do Planalto do lado do Bolsonaro.

  24. Tem que privatizar quase tudo! Exceção à Petrobrás (após saneadas e vendidas todas as subsidiárias que não tenham a ver diretamente com prospecção e produção), e mantido uma participação estatal de 51% para manter o controle acionário; CEF idem em relação à subsidiárias e participação acionária, e alguma outra muito bem selecionada do ponto de vista estratégico.

  25. Claro que este cidadão vai depreciar a empresa !! Pra vender a preço de banana aos conchavos dele , tudo carta já marcada !!! Vender os dados de todos os brasileiros a empresa estrangeira !!

  26. Prezados,

    Como filiado aguardo, de fato, ações práticas e contundentes para rechaçar essas falas. O que está em jogo, além da busca da privatização do SERPRO e DataPrev, é a moral e ética dos trabalhadores dessas empresas.

Comments are closed.